Por Caio Lara

A Escola Estadual Jovem Protagonista funciona dentro do sistema socioeducativo em Belo Horizonte, no ensino fundamental e médio. Os desafios diários para os professores, a direção e corpo técnico são muitos, uma vez que seus alunos estão em regime de privação de liberdade após alguma medida judicial. São adolescentes e jovens adultos que, por razões distintas, entraram em conflito com a lei, e que estão instalados em sete unidades diferentes.

Como trabalhar a responsabilização socioambiental com um público que experimenta as dores da privação de liberdade? Em busca desta resposta, o Projeto EcoDom, pela primeira vez em sua história, recebeu a inscrição de uma equipe nestas condições para a realização das tarefas previstas no âmbito do projeto.

Desde o início das atividades, percebe-se o entusiasmo do vocacionado diretor da escola, Vinícius Aparecido Braz. O mesmo sentimento é encontrado no semblante dos competentes professores Michelle Piancastelli Richard e Guilherme Souza Aleixo, que auxiliam na orientação das tarefas. A expectativa geral é de que o EcoDom seja um novo caminho no processo educativo desses jovens, de modo a fortalecer o vínculo deles com a escola. Espera-se que possam aprender importantes lições para o prosseguimento de sua trajetória de vida em liberdade após o cumprimento da medida socioeducativa.