MOVIMENTOS SOCIAIS FRENTE ÀS GRANDES MINERADORAS NO BRASIL

Antonio José de Mattos Neto, Romário Edson da Silva Rebelo

Resumo


A partir de uma pesquisa de dados primários, este trabalho se propôs a levantar e a analisar algumas estratégias e constaestratégias de movimentos sociais que fazem frente à atividade de extração de minérios no Brasil, com o objetivo de verificar como se formam e se desenrolam os conflitos decorrentes dos impactos socioambientais e violações de direitos humanos causados pelas grandes mineradoras no país. Para tanto, primeiro se situou o problema a partir da compreensão do modo como se põem em prática essa atividade, para que, em seguida, a atenção se dirigisse ao que está em disputa entre os diferentes agentes que compõe esse campo de tensão, para que, ao final, fosse possível compreender algumas estratégias e contraestratégias desses movimentos sociais, principalmente aquelas relacionadas ao novo marco regulatório da mineração, então elaborado pelo Governo Dilma, e às medidas provisórias do setor recentemente editadas pelo Governo Temer. Com isso, chegou-se a conclusão de que as frentes de resistência, mobilização popular e articulação política se prestam a desconstruir as “verdades” difundidas pelas grandes mineradoras, mostrando o quanto elas violam direitos humanos, principalmente daqueles que se encontram numa condição histórica e econômica de vulnerabilização.

Palavras-chave


Movimentos sociais; estratégias e contraestratégias; grandes mineradoras; impactos socioambientais; violações de direitos humanos.

Texto completo:

PDF PDF (English) PDF (Español)


DOI: http://dx.doi.org/10.18623/rvd.v15i32.1240


 
Mídias sociais:
 
Apoio: